Essa pagina depende do javascript para abrir, favor habilitar o javascript do seu browser! Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Histórico CI Eng
Início do conteúdo da página
Publicado: Terça, 23 Junho 2020 12:24 | Última Atualização: Segunda, 16 Outubro 2023 17:52 | Acessos: 4852

HISTÓRICO DO CENTRO DE INSTRUÇÃO DE ENGENHARIA

  1. Histórico

Com o crescimento do País e a modernização da Força Terrestre, houve a necessidade de acompanhar essa evolução e corresponder a estes anseios pelo imediato aperfeiçoamento de suas instituições.

O Exército Brasileiro, preocupado em continuar com sua contribuição para o avanço da nação, sempre investiu no que tem de mais precioso: os recursos humanos.

A valorização, o aprimoramento e a qualificação dos militares são primordiais para elevar o grau de conhecimento técnico-profissional de seus quadros, proporcionando a maior capacidade operacional da Força Terrestre, contribuindo para o desenvolvimento do País.

Alinhado a essa diretriz, o investimento na capacitação e especialização de seus integrantes é um dos objetivos mais perseguidos pelo Exército Brasileiro que, dia e noite, promove diversas atividades visando a geração de capacidade operacional por meio da fomentação dos sete fatores determinantes, inter-relacionados e indissociáveis: Doutrina, Organização (e/ou processos), Adestramento, Material, Educação, Pessoal e Infraestrutura - que formam o acrônimo DOAMEPI.

Nesse cenário, foi criado em 2005 o Centro de Instrução de Engenharia de Construção, com o objetivo de capacitar militares integrantes das Organizações Militares de Engenharia do Sistema de Obras de Cooperação (SOC).

Inicialmente criado para funcionar com 2 (dois) Estágios Gerais, logo se percebeu que tal Estabelecimento de Ensino seria o lugar ideal para o desenvolvimento de outros produtos acadêmicos relativos à Arma de Engenharia. Em 2012, o Curso de Equipamentos de Engenharia, o qual funcionava na Escola de Instrução Especializada - EsIE, foi transferido para o Centro de Instrução de Engenharia de Construção (CIECnst).

Com o aumento das demandas em diversas áreas relacionadas às atividades de Engenharia, o CIECnst viu-se inserido em um contexto de capacitar os recursos humanos não somente com os Estágios Gerais e, a partir desse momento, originaram-se no Centro diversos Estágios Setoriais, visando atender capacitações específicas do Sistema de Engenharia.

Em 2016, a Engenharia necessitou expandir sua capacitação de pessoal, focando-se para as demais áreas de atuação da arma, de maneira a tornar plena a atividade de capacitação de todo o Sistema de Engenharia do Exército. Frutos dessa análise foram criados e desenvolvidos estágios com essa finalidade, ampliando os horizontes de ensino do então Centro de Instrução.

Dessa maneira, o Centro de Instrução de Engenharia de Construção evoluía para sua nova fase, tornando mais efetiva a ampla a capacitação de seu pessoal e, em 2017, o Centro evoluiu para Centro de Instrução de Engenharia (CI Eng), abrangendo as diversas demandas de capacitação de pessoal da Arma Azul Turquesa, de todo o Exército Brasileiro, Força Aérea, Marinha do Brasil, bem como das Forças Auxiliares e Nações Amigas.

  1. Criação, subordinação, vinculação e composição

O Centro de Instrução de Engenharia de Construção foi criado por meio da Portaria nº 108-Cmt Ex, de 1º MAR 2005 e tem seu funcionamento dentro das instalações do 2º Batalhão Ferroviário, antigo 11º Batalhão de Engenharia de Construção (11º BEC). A alteração de designação da Unidade foi feita através da Portaria nº 837, de 13 JUL 2015, do Comandante do Exército. A Organização militar está sediada na cidade de Araguari-MG, na região do Triângulo Mineiro.

De início, o CIECnst era responsável pela capacitação de militares integrantes das Organizações Militares de Engenharia no tocante às técnicas, táticas e procedimentos peculiares das atividades de construção, como também na preparação de contingentes de engenharia para o cumprimento de missões de paz.

Embora, à época de sua criação, tenha sido projetado para conduzir apenas dois estágios, hoje, o CI Eng conduz cinco cursos, cinco estágios gerais e dezessete estágios setoriais.

O Centro possui diversas vinculações e afinidades: os cursos de Equipamento de Engenharia, Suprimento de Água, Curso de Operação de Engenharia, Curso de Desminagem e Neutralização de Artefatos Explosivos (EOD) nível 2 e Chefe de Campo, bem como os Estágios Gerais, possuem como órgão gestor o Departamento de Engenharia e Construção (DEC). A Diretoria de Obras de Cooperação (DOC), a Diretoria de Obras Militares (DOM), a Diretoria de Patrimônio Imobiliário e Meio Ambiente (DPIMA) e a Diretoria de Material de Engenharia (DME) atuam como órgãos de coordenação dos Estágios Gerais e Setoriais.

Ressalta-se ainda que o Departamento de Educação e Cultura do Exército (DECEx), por intermédio da Diretoria de Educação Técnica Militar (DETMil), realiza a orientação técnica-pedagógica dos Cursos e dos Estágios Gerais.

Pela Portaria nº 161-EME, de 22 DEZ 2010, o Curso de Equipamento de Engenharia foi transferido da Escola de Instrução Especializada (EsIE) para este Estabelecimento de Ensino.

O quadro de pessoal é formado por 69 militares, incluindo 3 Oficiais PTTC, 1 Sgt PTTC e 4 servidores civis. O Centro de Instrução possui um Diretor de Ensino que acumula a função de Comandante do 2° Batalhão Ferroviário, além de um Instrutor-Chefe e é constituído das seguintes divisões: Divisão de Ensino, formadas pela Seção Técnica de Ensino, Seção Psicopedagógica, e Seções de Ensino A, B, C e de Ensino à Distância; Divisão de Planejamento e Doutrina e Pesquisa, formada pela Seção de Inovação Tecnológica, Seção de Doutrina e Seção de Planejamento; e a Divisão Administrativa e de Apoio ao Ensino; constituída pela Seção Administrativa e pelo Pelotão Auxiliar.

  1. Instalações e material didático

O Centro de Instrução conta com instalações novas e adequadas para as atividades de instrução e administrativas, proporcionando uma maior comodidade aos seus integrantes, maximizando o seu principal objetivo organizacional, o processo ensino-aprendizagem.

Visando oferecer um ensino de alta qualidade, valorizando o processo educativo, o Centro de Instrução conta com meios auxiliares que contribuem com economia de material e insumos, proporcionando um treinamento adequado dos instruendos, instrutores e monitores.

Para a realização de suas atividades de Instrução, conta com os seguintes meios, a saber: um auditório com capacidade para 86 lugares; 04 (quatro) salas de aula equipadas com projetores de multimídia, computadores, mesas e cadeiras; 1 (uma) sala de montagem de prova; 1 (uma) sala de simuladores para manutenção da rede mínima de estradas, com 06 (seis) simuladores de 1ª geração de equipamentos de engenharia utilizados nos trabalhos de engenharia (com imagens projetadas em televisores LCD de 42 polegadas), e um simulador de imersão tipo motoniveladora; além de diversas oficinas pedagógicas com equipamentos de oficinas e equipamentos destinados às atividades de mergulho e desminagem; viaturas e equipamentos de engenharia, como retro-escavadeira, trator agrícola, trator multiuso, motoniveladora, caminhão oficina, caçamba, rolo compactador, equipamento para tratamento de água, bem como um pavilhão para as instruções do Curso de Suprimento de Água. Todos esses meios permitem ao discente praticar as técnicas aprendidas em sala de aula.

Em 2021, o Centro de Instrução recebeu, fruto do Projeto PENSE, a conclusão da construção do Pavilhão de Desminagem, Pavilhão de Suprimento de Água e a reforma do Laboratório de Análise de Solos.

O Pavilhão de Desminagem possui 1 (uma) sala de instrução com 20 lugares, 1 (um) auditório com 40 lugares, área social, depósito, sala de exposição, laboratório forense, pista e casa de detecção.

O Pavilhão de Suprimento de Água abriga os sistemas de tratamento de água utilizados no Exército Brasileiro e um Laboratório.

O novo Laboratório de Solos, com a reforma, ganhou novos equipamentos de medição, escritório, e sala de instrução com capacidade para 20 pessoas.

Para final de 2023 é aguardada o término da construção e entrega do Pavilhão de Alojamento de Alunos para alojar os instruendos e em 2024 a construção de um tanque tático para o mergulho de engenharia.

  1. Cursos e Estágios

O Centro de Instrução conduz o Curso de Equipamento de Engenharia, o Curso de Desminagem e Neutralização de Artefatos Explosivos (EOD) nível 2, o Curso de Operações de Engenharia de Construção (COpEC), o Curso de Suprimento de Água e o Curso de Chefe de Campo.

Além destes cursos, são conduzidos os seguintes estágios gerais: Estágio de Meio Ambiente e o Estágio de Manutenção e Operação de Motor de Popa. Também são desenvolvidos 14 (quatorze) estágios setoriais (Gerenciamento de Obras, Gerenciamento de Frotas, Perfuração de Poços, Usinagem e Pavimentação Asfáltica, Prevenção e Combate a Incêndio, Operação com Explosivos, Manutenção de Geradores, Avaliador de Imóveis da União, Patrimônio Imobiliário, Ensaios Tecnológicos, Capacitação Técnica em Infraestrutura Ferroviária, Manutenção de Equipamento de Mergulho, Gerenciamento de Obras Militares e Georreferenciamento).

O Centro de Instrução de Engenharia contribui para a pesquisa, o desenvolvimento e a validação da doutrina de emprego da Força Terrestre, além de cooperar com outros estabelecimentos de ensino.

Durante o ano de instrução serão ministrados os seguintes cursos e estágios:

  1. a) Curso de Equipamentos de Engenharia para Sargentos

- Curso com 24 (vinte e quatro) semanas presenciais, tem por objetivo habilitar sargentos a ocuparem cargos e ao desempenho de funções de mecânico de equipamentos de engenharia nas Organizações Militares do Exército.

  1. b) Curso de Suprimento de Água

Curso em funcionamento em anos pares, com duração de 2 (duas) semanas à distância e 4 (quatro) semanas presenciais. Tem por objetivo habilitar sargentos para ocupar cargos e exercer funções de encarregado de suprimento de água nas Organizações Militares do Exército.

  1. c) Curso de Operações de Engenharia de Construção (COpEC) para oficiais

- Curso, com duração de 2 (duas) semanas à distância e 5 (cinco) semanas presenciais, tem o objetivo habilitar oficiais da Arma de Engenharia a ocupar cargos e desempenhar funções relativas à execução de obras em organizações militares de Engenharia. São desenvolvidas atividades teóricas e práticas na área de Terraplenagem, Drenagem e Obras-de-Arte Corrente, Pavimentação, Equipamentos de Engenharia, Trabalhos de Campo, Manutenção, Segurança no Trabalho, Legislação Ambiental, entre outras.

  1. d) Curso de Desminagem e Neutralização de Artefatos Explosivos (EOD) nível 2 para sargentos

- Curso, com duração máxima de 3 (três) semanas na modalidade de ensino à distância, na OM em que serve o estagiário, e duração máxima de 8 (oito) semanas presenciais no CI Eng, tendo por objetivo capacitar, sargentos para exercer as funções de chefia, assessoramento e executar as atividades desenvolvidas no emprego de explosivos, equipamentos e materiais destinados a desminagem.

  1. e) Estágio de Meio Ambiente para Oficiais

- Estágio Geral, com duração máxima de 4 (quatro) semanas à distância e 1 (uma) semana presencial, objetiva capacitar Capitães e Tenentes de qualquer Arma/Quadro/Serviço a ocuparem cargos e desempenharem funções relacionadas à gestão ambiental militar, a fim de aprimorarem a gestão dos imóveis, empreendimentos e atividades do Exército Brasileiro.

  1. f) Estágio de Manutenção e Operação de Motor de Popa

- Estágio Geral nos anos pares e Setorial nos anos ímpares, com duração de 2 (duas) semanas à distância e 2 (duas) semanas presenciais, objetiva capacitar terceiros e segundos sargentos das QMS Combatentes e de Material Bélico (Mnt Vtr Auto e Mec Op) para ocuparem cargos e desempenharem funções de manutenção e operação de motores de popa.

  1. g) Estágio de Ensaios Tecnológicos (a cargo da DOC)

- Estágio Setorial com duração de 5 (cinco) semanas, sendo 3 (três) a distância e 2 (duas) presenciais, objetiva Capacitar Sargentos da QMS Engenharia, que servem em OM pertencentes ao SOC para o desempenho das funções de encarregado de um laboratório de ensaios tecnológicos.

  1. h) Estágio de Manutenção de Geradores (a cargo da DME)

- Estágio Setorial com duração de 4 (quatro) semanas, sendo 2 (duas) à distância e 2 (duas) presenciais, objetiva capacitar Subtenentes e Sargentos de quaisquer QMS a operarem, realizarem a manutenção e sanarem panes em grupos geradores.

  1. i) Estágio de Prevenção e Combate a Incêndio (a cargo da DOM)

- Estágio Setorial com duração de 4 (quatro) semanas na modalidade EAD, objetiva suplementar a habilitação técnico-profissional de Oficiais, Subtenentes e Sargentos de quaisquer QMS para a prevenção e o combate a incêndio em aquartelamentos, depósitos e paióis do Exército Brasileiro.

  1. j) Estágio de Manutenção de Equipamento de Mergulho (a cargo da DME)

- Estágio Setorial com duração de 4 (quatro) semanas, sendo 2 (duas) à distância e 2 (duas) presenciais, objetiva capacitar tenentes, subtenentes e sargentos de quaisquer QMS, servindo em organizações militares detentoras de material de mergulho, exercendo cargos ou funções relativas à operação e manutenção desses equipamentos.

  1. k) Estágio de Capacitação Técnica em Infraestrutura Ferroviária (a cargo da DOC)

- Estágio Setorial com duração de 4 (quatro) semanas, sendo 2 (duas) à distância e 2 (duas) presenciais, objetiva Capacitar Capitães/Tenentes e Subtenentes/Sargentos da Arma de Engenharia, para coordenar, chefiar e assessorar os trabalhos de execução de obras de infraestrutura ferroviárias Organizações Militares de Engenharia do Sistema de Obras de Cooperação (SOC).

5) Os seguintes Estágios Setoriais ficarão a cargo das Diretorias de Coordenação:

  1. a) Estágio de Gerenciamento de Obras Militares (a cargo da DOM)

- Estágio Setorial com duração de 1 (uma) semana presencial, objetiva capacitar Oficiais, Subtenentes e Sargentos de todas as Armas, Quadros e Serviços a exercerem as funções de fiscais de contratos das obras realizadas em Organizações Militares.

  1. b) Estágio de Gerenciamento de Obras (a cargo da DOC)

- Estágio Setorial com 2 (duas) semanas presenciais, objetiva capacitar capitães aperfeiçoados da Arma de Engenharia e/ou Cap/Ten QEM/FC, classificados nas diversas unidades de Engenharia pertencentes ao Sistema de Obras de Cooperação (SOC), a desempenharem as funções de Chefe do Centro de Operações de Engenharia (COE), Comandante de Companhias de Engenharia de Construção (Cia E Cnst), Chefe da 4ª Seção (S/4), Chefe da Seção de Licitação e Contratos (SALC), Comandante da Companhia de Engenharia de Equipamento e Manutenção (Cia E Eqp Mnt), Comandante de Destacamento e Capitães do Quadro de Engenheiros Militares a exercerem a função de Chefe da Seção Técnica e ainda Tenentes do QEM egressos do IME.

  1. c) Estágio de Avaliadores de Imóveis da União (a cargo da DPIMA)

- Estágio Setorial com duração de 5 (cinco) semanas, sendo 4 (quatro) à distância e 1 (uma) semana presencial, objetiva capacitar Oficiais de qualquer Arma/Quadro/Serviço a avaliar imóvel pertencente à União.

  1. d) Estágio de Patrimônio Imobiliário (a cargo da DPIMA)

- Estágio Setorial, com duração de 3 (três) semanas, sendo 2 (duas) à distância e 1 (uma) presencial, que objetiva capacitar oficiais de qualquer Arma, Quadro ou Serviço a realizarem gestões no âmbito do Patrimônio Imobiliário da União.

  1. e) Estágio de Perfuração de Poços (a cargo da DOC)

- Estágio Setorial com duração de 4 (quatro) semanas, sendo 2 (duas) à distância e 2 (duas) presenciais, objetiva capacitar Sargentos para coordenar e chefiar equipe de perfuração de poços.

  1. f) Gerenciamento de Frotas (a cargo da DOC)

- Estágio Setorial com duração de 2 (duas) semanas à distância e 2 (duas) semanas presencial. Seu objetivo é capacitar oficiais e praças para coordenar, chefiar e assessorar os trabalhos relativos ao controle da frota de viaturas e equipamentos das OM de Engenharia do Sistema de Obras de Cooperação.

  1. g) Usinagem de Pavimentação Asfáltica (a cargo da DOC)

- Estágio Setorial com duração de 2 (duas) semanas à distância e 2 (duas) semanas presencial. Seu objetivo é capacitar sargentos que servem em Organizações Militares pertencentes ao Sistema de Obras de Cooperação a desempenharem as funções de chefia de equipes de pavimentação e de usina de asfalto.

  1. h) Operação com Explosivos (a cargo do COTer)

- Estágio Setorial com duração de 1 (uma) semana à distância e 2 (duas) semanas presencial. Seu objetivo é capacitar oficiais e sargentos das Armas, do Quadro de Material Bélico e do Serviço de Intendência para empregar técnicas, táticas e procedimentos para o reconhecimento e para a identificação de ameaças explosivas em operações militares e para levantamento e destruição de engenhos falhados, além de serem multiplicadores do conhecimento no âmbito dos Comandos Militares de Área (C Mil A).

  1. Organizações Militares beneficiadas

O Centro de Instrução de Engenharia, inicialmente, ganhou o reconhecimento das Organizações Militares de Engenharia contempladas com a capacitação de seus militares nas atividades de construção.

Nos dias atuais, o CI Eng tem condições de receber militares e servidores civis de todas as OM do Exército Brasileiro, da Marinha do Brasil, da Força Aérea Brasileira, das Forças Auxiliares e de Nações Amigas.

Sendo assim, as informações difundidas pelo Centro de Instrução se multiplicam pelos mais distantes rincões do Brasil e do mundo.

  1. Organograma

O CI Eng encontra-se constituído da seguinte forma: Diretor de Ensino, Instrutor Chefe, Conselho de Ensino, Divisão de Ensino, Divisão de Planejamento, Doutrina e Pesquisa e Divisão Administrativa e de Apoio ao Ensino, conforme anexo “I”.

  1. Parcerias com entidades civis (corpo de instrutores, cursos externos)

O Centro de Instrução desenvolve parcerias com organizações civis interessadas em apresentar ao Exército seus equipamentos, materiais e técnicas. Esse intercâmbio contribui na melhoria de nossas atividades.

No ano de 2017, fruto do aumento significativo dessas parceiras, foi firmado o Acordo de Cooperação Técnico-Pedagógica nº 17.075-00, no dia 28 de julho de 2017, publicado no Diário Oficial da União nº 154, de 11 AGO 17, Seção 3, Fl 33, entre o Departamento de Engenharia e Construção, por intermédio do CI Eng, e a Associação Salgado de Oliveira de Educação e Cultura, por intermédio da UNITRI, com o objetivo de realizar cooperação técnico-pedagógica visando estabelecer programas de cooperação técnica, científica e cultural para o desenvolvimento de ações de caráter de ensino, pesquisa, extensão e atividades de mútuo interesse dos participantes. O mesmo Acordo de Cooperação foi aditivado no ano de 2022 com validade até 28 de julho de 2027.

 

Free Lightbox Gallery
Fim do conteúdo da página